Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Sala de Imprensa Notícias Obras de mobilidade diminuem danos causados pelas chuvas nas grotas de Maceió
16/06/2017 - 08h24m

Obras de mobilidade diminuem danos causados pelas chuvas nas grotas de Maceió

Moradores de áreas afetadas relatam que os estragos causados na capital poderiam ter sido maiores sem a ação do governo

Obras de mobilidade diminuem danos causados pelas chuvas nas grotas de Maceió

Programa executou apenas na grota do Canaã mais de 85,3 metros lineares de canaletas e 642,4 metros lineares de meio-fio adequando o escoamento dos fluxos de água na região (Foto: Adailson Calheiros)

Texto de Rafaela Pimentel

O período de chuvas chega e logo as dificuldades de mobilidade e infraestrutura começam a aparecer. Mas já imaginou não conseguir sair de casa, nem mesmo para ir trabalhar ou ainda levar as crianças na escola? Em um dos locais mais vulneráveis de Maceió, nas grotas da capital alagoana, esse era um acontecimento comum no cotidiano dos moradores. Transitar dentro ou fora da comunidade, quase nunca era possível.

Abrir a porta de casa significava se deparar com ruas cheias de lama, esgoto e até mesmo conviver em locais com risco de deslizamentos. Hoje, durante uma das estações chuvosas mais críticas que atingiu o Estado, as consequências poderiam ser ainda piores. Mas no último ano, a busca da população por mais segurança ganhou um aliado importante na garantia de mais estrutura nas grotas de Maceió: o programa Pequenas Obras, Grandes Mudanças.

“Estaríamos vivendo outra realidade. Antes, você escorregava, não tinha por onde andar era tudo tomada por lama. Quando chovia então, para sair da comunidade as pessoas caíam, tinham que pedir ajuda aos outros ou até amarrar uma corda para segurar e subir. Fazer socorro a alguém da grota era impossível, não chegava ambulância, carro nenhum. Agora muita coisa mudou”, conta o líder comunitário da grota do Canaã, Gilvan Oliveira.

A comunidade, localizada na parte alta de Maceió, é uma das 24 já beneficiadas com as obras de mobilidade realizadas pela Secretaria de Transporte e Desenvolvimento Urbano (Setrand), do Governo do Estado. Antecipando os problemas causados ao longo do período de chuvas, o programa executou apenas na grota do Canaã mais de 85,3 metros lineares de canaletas e 642,4 metros lineares de meio-fio adequando o escoamento dos fluxos de água na região.

Junto com os serviços de vazão, foram também construídos 291 metros de muro de contenção nas casas que estavam situadas em locais de risco com o objetivo de evitar possíveis deslizamentos. Os acessos e deslocamentos também foram otimizados, ao lado de Gilvan mais de 800 famílias foram contempladas com mais de 143 metros lineares de escadaria, 795 m² de passeio e 1.856 metros lineares de corrimão.

Fator atenuante

Ainda que como efeito amenizador, as obras de mobilidade retomaram a dignidade dos moradores ao resgatar seu direito básico de ir e vir. Na grota do Alto da Boa Vista, uma das mais prejudicadas pelo aumento na queda de água na capital alagoana, a construção e reestruturação de escadarias, canaletas, meio-fio e passeio garantiu condições mínimas para a população enfrentar o intenso período de chuvas.

Se antes as famílias ficavam isoladas em suas casas sem acesso ou possibilidades de deslocamento dentro da própria comunidade, agora a mobilidade ganhou uma nova perspectiva. Com as chuvas sem dar trégua na capital alagoana, a moradora da grota do Alto da Boa Vista, Mônica Brito acredita que sem o programa Pequenas Obras, Grandes Mudanças, os danos seriam bem maiores já que os moradores estariam praticamente ilhados na região.

“Nossa comunidade acabou sendo muito atingida com as chuvas. O risco era muito grande, antes qualquer chuvinha que acontecia aqui deixava os moradores isolados, sem poder subir ou descer, o risco era bem maior. Apesar dos problemas causados com as chuvas, a gente consegue transitar pela comunidade. As obras foram muito importantes para trazer mais segurança para nós que vivemos na comunidade, sem elas talvez a realidade fosse bem diferente, muito pior, com certeza”, ressalta Mônica Brito.

Para adequar o escoamento das águas da chuva, só lá no Alto da Boa Vista foram executados 1.087,97 metros lineares de canaleta, 391,45 metros lineares de meio-fio, além de 84,62 metros lineares de muro de contenção. A mobilidade também não ficou de fora, o programa construiu 350 metros de escadaria, 1.430,94 m² de passeio e 951,85 metros lineares de corrimão.

À frente da coordenação das obras de mobilidade nas grotas de Maceió, o secretário de Transporte e Desenvolvimento Urbano, Mosart Amaral salienta que os serviços não solucionam todos os problemas das comunidades, mas amenizam os danos causados às famílias.

“Seja para quem vive ou precisa transitar nas grotas, o programa Pequenas Obras, Grandes Mudanças tem assegurado o mínimo de dignidade a população. Ainda tem muito a ser feito e a chegada das chuvas dificulta ainda mais a mobilidade nessas regiões, mas nosso principal objetivo é amenizar ao máximo os estragos que podem ser causados neste períodos”, destaca Mosart Amaral.

 

Ações do documento